Empreeendedor de startup: não seja tão apaixonado pelo que faz

Qual é o seu perfil de empreendedor? Você é daquele que sabe ouvir ou que prefere manter seu instinto? Busca a contribuição positiva de outras pessoas ou acredita que só você sabe o que é melhor para sua empresa? Você se considera apaixonado ou ama o que faz?

Você deve estar se perguntando o porquê de tantos questionamentos, né? Com a experiência que temos com startups e empreendedorismo, podemos afirmar que dependendo das suas respostas anteriores, é possível saber se sua empresa terá vida longa ou não. E aí é a sua vez de perguntar: mas como?

O crescimento de uma empresa está diretamente ligado com a capacidade de seus sócios/proprietários de saber ouvir, de buscar ajuda e conhecimentos exteriores para melhorar o desempenho do negócio no mercado. Não é porque você buscou o auxílio de um mentor que você não sabe o que está fazendo e precisa de ajuda, muito pelo contrário, significa que você entende tão bem para onde sua empresa está indo, que buscou conhecimento e expertise fora, para potencializar o crescimento. É claro que o feeling do empreendedor é importantíssimo no processo, mas para que vamos percorrer sozinhos um caminho se temos em quem nos espelhar? Mentores fazem parte da rotina dos grandes empreendedores e, nesta perspectiva, é possível construir a partir dos erros e acertos.

Perfil do empreendedor

Existe uma série de características do perfil empreendedor, entre elas a resiliência, a coragem, a determinação e, principalmente, o saber ouvir. É preciso ter ouvidos abertos não só para possíveis mentores, como também, para clientes, colaboradores e fornecedores. Como podemos crescer enquanto empreendedores se não ouvimos nossos clientes, colaboradores e fornecedores? Como é possível fazer diferente se tomamos a premissa de que sabemos a verdade absoluta sobre qualquer fato? Não é possível nem crescer, nem fazer diferente sem saber ouvir. Importante da mesma forma que ouvir é escutar, naquela brincadeira, tem gente que ouve, mas não escuta, ou seja, até ouve, mas não faz nada para mudar o caminho a ser percorrido.

Crescendo com mentoria

Empreendedores não podem ser apaixonados pelo seu negócio, porque a paixão cega. É possível amar o que faz e isso deve ser mantido como premissa básica, mas ser apaixonado, ter a verdade absoluta não vai fazer esse negócio crescer.

A predisposição para quem está disposto a fazer o negócio crescer é uma mescla de duas características: enxergar e saber ouvir – e elas são extremamente necessárias em um processo de consultoria. Não tem nada mais gratificante numa consultoria de que você construir junto com seu cliente. Debater ideias e criar estratégias em conjunto. Isso faz toda a diferença. Das empresas que acompanho, as que andam mais rápido, as que crescem mais e as que estão se estabelecendo no mercado são aquelas de empreendedores que ouvem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s